Mulher fica em cárcere privado por meses após encontro marcado no Facebook

0

Uma mulher, de 25 anos, foi mantida em cárcere privado durante três meses por um homem que conheceu no Facebook, em Sete Lagoas, na região Central do Estado. O martírio da jovem só terminou nessa sexta-feira (27) quando a Polícia Militar (PM) prendeu o suspeito em flagrante. A Polícia Civil vai investigar o caso.

De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima teria pedido ajuda a um pastor evangélico do Recife pelas redes sociais e ele teria acionado a PM. Segundo a mulher, natural de Três Pontas, no Sul do Estado, ela teria conhecido o autor, de 37 anos, no início deste ano.

Para conhecer o suspeito em Sete Lagoas, a vítima viajou cerca de 350 km. Para a jovem, o homem afirmava ser delegado de polícia. No entanto, ao chegar na rodoviária de Sete Lagoas, um outro homem a abordou afirmando que o rapaz que ela conheceu no Facebook tinha sido preso. Por não conhecer ninguém, ela acabou indo morar com o suspeito.

A vítima, então, foi levada para um apartamento no bairro Mucury, que, na verdade, tratava-se de um cativeiro. No local, não havia móveis, apenas cobertores e outros materiais jogados.

Nos últimos três meses, a mulher alega ter sido ameaçada e agredida pelo autor, que afirmava tirar sua vida caso ela denunciasse o crime. Ainda de acordo com a vítima, ela era impedida de sair de casa na maior parte do tempo, e só fazia compras esporadicamente. Para a polícia, a mulher informou que não se afastou do suspeito por medo de morrer.

Após tomar conhecimento do caso, a PM entrou em contato com a vítima por meio do WhatsApp, já que o criminoso estava próximo, e  foi até o apartamento onde ela estava, e encontrou o suspeito que a mantinha presa.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui